Arquidiocese

Uma Igreja Sinodal e Samaritana

Programa Pastoral 2020/2023

[+info]

Desejo subscrever a newsletter da Arquidiocese de Braga
DM / Jorge Oliveira | Fotografias: Avelino Lima | 23 Abr 2018
Arquidiocese deve «crescer na escuta» para que vocações surjam em abundância
Arquidiocese de Braga conta com quatro novos diáconos desde ontem.
PARTILHAR IMPRIMIR
 

Na homilia, D. Jorge Ortiga defendeu que é necessário colocar toda a Arquidiocese em «atitude de perseverante escuta» para que as vocações, sacerdotais e religiosas, «surjam em abundância». Só crescendo na escuta e no discernimento, disse o prelado, a Igreja «será capaz de prosseguir a complexa tarefa de despertar a esperança no mundo».

Para o Arcebispo de Braga, todos os cristãos, individualmente ou nas famílias, escolas e movimentos devem ser «corresponsáveis pelo florescimento e discernimento das vocações», num tempo em que «não é fácil ter disponibilidade para acolher o projeto de Deus» face às «imensas possibilidades de estrtuturação de vida, assim como as pressões de outras alternativas». 

A este propósito, D. Jorge Ortiga convidou a meditar sobre a mais recente exortação apostólica dedicada à santidade no mundo atual, em que o Papa Francisco convida a olhar para o testemunho dos santos e a trilhar os mesmos caminhos que eles percorreram.

«O Santo Padre interpela-nos com três verbos emblemáticos que confirmam a sinceridade de quem quer viver a sua vocação cristã: "Obstinar-se, gastar-se e cansar-se". Meditemos em cada uma destas palavras e permitamos que nos desinquietem e aquilatem a dimensão da nossa verdadeira consagração», desafiou.

Considerando a ordenação de diáconos «um convite para que a diaconia se transforme num estilo de vida e de mentalidade», D. Jorge lembrou que os religiosos consagrados servem onde Deus os envia e onde a sua presença é necessária.

«Muitas vezes temos que ir contracorrente, sobretudo quando o ambiante circundante aconselha a desfrutar a vida com distrção, entretenimento, comodismo ou alheamento (...), mas há sempre um modo novo para acreditar e exercitar este serviço diaconal», salientou.

O prelado terminou a sua reflexão apelando aos sacerdotes, religiosos e leigos que sejam inspiradores, sobretudo dos jovens, para que a Arquidiocese se possa assumir como uma Igreja em diaconia.

Nesta celebração, que foi solenizada pelo coro do Seminário, estiveram também os dois bispos auxiliares,  para além de dezenas de presbíteros, entre os quais arciprestes, religiosos, leigos consagrados, seminaristas e leigos baptizados.

Na assembleia, os quatro diáconos contaram com a companhia de familiares e amigos.

 

Novos diáconos recebidos com alegria

A Arquidiocese de Braga rejubilou ontem com a instituição no ministério do diaconado de quatro jovens de quem a Igreja espera venham a ser presbíteros no próximo ano.

Prova dessa expressão de alegria foi quando a assembleia de fiéis aplaudiu os novos diáconos após as promessas e os ritos próprios da ordenação diaconal e os abraços do Arcebispo e de alguns religiosos aos candidatos ao sacerdócio.

Os quatro diáconos ordenados ontem na Cripa do Sameiro por D. Jorge Ortiga frequentam o sexto ano do Seminário e, a partir de setembro, vão fazer um ano de estágio pastoral.  São nomeados em junho, por ocasião das ordenações presbiterais.

Fernando Jorge Brandão Carneiro é natural e residente na paróquia de Guilhofrei, Arciprestado de Vieira do Minho.

José Tiago Pereira Varanda, que é invisual, nasceu em S. Pedro de Penude, Arciprestado de Lamego, e reside na paróquia de Refojos, Arciprestado de Cabeceiras de Basto. 

Manuel José Sousa Torre, natural de Aver-o-Mar, Póvoa de Varzim, reside na paróquia de Balazar, Arciprestado de Vila do Conde / Póvoa de Varzim. 

Vítor Hugo da Silva Gonçalves é natural da paróquia de Fânzeres, Arciprestado de Gondomar, e residente na paróquia de S. João da Balança, Arciprestado de Terras de Bouro.

No próximo ano, se o estágio decorrer como o planeado e não houver nenhum impedimento, a Arquidiocese de Bragas terá mais quatro presbíteros formados no seu Seminário Conciliar, que é dirigido pelo cónego Vítor Novais.

 

Comunidades devem estar agradecidas aos párocos

D. Jorge Ortiga disse, ontem, que os cristãos devem estar agradecidos aos sacerdotes, sobretudo aos párocos, por aquilo que ele são através da oferta das suas vidas.

O Arcebispo de Braga deixou esta ideia na homilia da celebração das ordenações de quatro diáconos da Arquidiocese, na Cripta do Sameiro,  celebração que marcou o encerramento da semana de Oração pelas Vocações com o tema "Escutar, discernir, viver a chamada do Senhor".

O prelado pediu à a Senhora do Sameiro que a todos recompense e conceda a graça de muitos redescobrirem a diaconia como caminho.

 

Notícia de Jorge Oliveira, publicada no Jornal Diário do Minho a 23 de Abril de 2018.
Fotografias de Avelino Lima.

 

 
PARTILHAR IMPRIMIR
Palavras-Chave:
Ordenações  •  Diáconos  •  Arcebispo  •  Sacerdotes  •  Vocações
Departamento para a Comunicação Social
Contactos
Director

P. Paulo Alexandre Terroso Silva

Morada

Rua de S. Domingos, 94 B
4710-435 Braga

TEL

253203180

FAX

253203190